Curitibanos à disposição para sediar os Joguinhos Abertos de Santa Catarina 2018

Após avaliação positiva da equipe organizadora dos Jogos Escolares de Santa Catarina (JESC), a Administração Municipal, através da Secretaria de Esportes e Lazer, em parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), colocou o nome de Curitibanos à disposição para sediar os Joguinhos Abertos de Santa Catarina, em 2018.

Conforme destacou o secretário de Esporte e Lazer, Vinicius Andrade, a organização dos JESC foi uma experiência nova, porém muito positiva.  “A realização do evento contou com o apoio e a parceria de muitas pessoas. Todos os envolvidos doaram-se ao máximo para fazer dar certo. Através dos JESC tivemos uma grande oportunidade de apresentar nossa cidade à Fesporte, aumentar a integração com o segmento, diante do governo do Estado, o que nos deu credibilidade para colocar Curitibanos à disposição como sede dos Joguinhos Abertos, em 2018”, explicou.

O prefeito José Antonio Guidi e o vice-prefeito e presidente da CCO, Roque Stanguerlin, avaliaram os jogos como um evento que contribui diretamente para o progresso econômico e social do município, além do estímulo à prática esportiva.

Até o fim do mês de setembro a comissão organizadora entregará o material solicitado para defender o nome do município como sede e protocolar o pedido, com o secretário da ADR e membro do Conselho de Esporte do Estado, Luiz Cesar Abrahão.

Memórias do Esporte

Entre uma competição e outra, os JESC apresentou inúmeras histórias que merecem registro, entre elas, a presença de dois ícones do esporte catarinense, Sérgio da Costa, ou Billy, como é mais conhecido, integrador educacional da ADR de Joinville, e João Egberto Nicolak, também apelidado no meio esportivo, por Nicola- coordenador da modalidade de basquete da Federação Catarinense de basquete.

“A surpresa ao encontrá-los, durante a troca de conversas, foi descobrir que estiveram em Curitibanos no ano de 1988, como árbitros de basquete, quando Curitibanos sediou a primeira edição dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina”, apontou o integrador esportivo da ADR Aaron Mazzaro.

Remetidos ao passado, na memória dos veteranos, muitas histórias positivas sobre o município. Lembravam-se com muito carinho, especialmente da hospitalidade e solicitude do povo curitibanense, e da forma como passaram a sentir-se em casa durante a competição. “Ficamos todos alojados no mesmo local, após as competições, nos encontrávamos na AABB para conversar, e ali, fizemos muitos amigos”, comentou Billy.

Nicola enaltece Curitibanos, e diz com certeza, que a cidade tem capacidade, e acima de tudo boa vontade para sediar os Joguinhos. “O povo é muito disposto a fazer dar certo, e quando o povo quer, as coisas acontecem”, resumiu.

Para os curitibanenses envolvidos com os JESC, personagens como esses, são provas de que o Esporte está muito além das competições, e que no fim, todos saem vencedores, pois o que prevalece é amizade. 

 

Redação: Fabricia Borsatti