Mutirão de cirurgias de catarata beneficia cerca de 200 pacientes

Na última semana, 66 pacientes foram atendidos em mais um mutirão de cirurgias de cataratas. É a terceira vez que a ação é realizada pela Administração Municipal, através da Secretaria de Saúde, em parceria com o hospital Maicé, de Caçador, beneficiando cerca de 200 pacientes.

Uma das pacientes que aguardava na fila de espera é dona Maria Alves dos Santos, de 74 anos. Segundo conta, sua visão estava muito comprometida, especialmente o olho esquerdo, que já não conseguia enxergar praticamente nada. “Da minha vista esquerda, perdi praticamente toda a visão. Da direita conseguia ver apenas em distâncias muito curtas. Moro com as minhas filhas e dependo delas para viver. Quando me chamaram dizendo que ia para Caçador para fazer a cirurgia, nem acreditei. Fiquei muito feliz e agradeci a Deus por isso, com certeza, quando melhorar vou ser mais independente”, comentou.

A catarata é uma das principais causas de cegueira no mundo.Uma doença caracterizada pela perda de transparência do cristalino, lente natural cuja função é propiciar o foco da visão em diferentes distâncias. Com o avançar da idade, as fibras do cristalino aumentam de espessura e de diâmetro, provocando a popular vista cansada. É por isso que a maioria das pessoas com mais de 45 anos precisa usar óculos para enxergar de perto.

Dona Maria também comenta que além da cirurgia, o apoio oferecido pela Secretaria de Saúde é muito importante. “Eles nos levam e nos trazem com muita tranquilidade, todos nos atendem muito bem, e a gente se sente seguro para fazer uma cirurgia tão importante”, concluiu.

A catarata evolui lentamente, mas há casos raros em que ela é congênita – ou seja, bebês nascem com a visão prejudicada por influência do DNA. Em outras situações, a criança é afetada porque a mãe teve rubéola, sífilis ou toxoplasmose nos primeiros três meses de gestação. Consulte um oftalmologista para um diagnóstico correto.