Cultura e diversão na Semana Literária

Curitibanos realiza sua 1ª Semana Literária, desta terça-feira (20) a domingo (25), na Avenida Salomão Carneiro de Almeida, no estacionamento da Loja Berlanda. O destaque da programação é a presença da premiada escritora infanto-juvenil Ana Maria Machado que faz palestra amanhã, terça (20), a partir das 9 horas, no estacionamento da Loja Berlanda. A palestra é aberta para inscritos.

A progamação completa do evento está disponíevel na edição impressa do “A Semana” dessa sexta (16).

Confira entrevista com a escritora:

“Por que não para crianças também?”

Com 40 anos de carreira, mais de cem livros publicados no Brasil e em mais de 18 países, Ana Maria Machado contabiliza mais de 18 milhões de exemplares vendidos. Em Curitibanos, ela ministra palestra ao público da Semana Literária e distribui autógrafos aos interessados.

Quando você era criança, já sonhava em ser escritora?
Não. Sonhava em ser artista de cinema, mas achava que ia mesmo era ser professora. Estudei para isso. E fui professora por um bom tempo. Só depois é que descobri que era escritora. Mas sempre gostei de escrever. Fazia diário, escrevia muitas cartas, fazia parte da equipe do jornalzinho da escola, essas coisas…

O que a levou a escrever para crianças?
Eu já escrevia para adultos e sabia que “tinha jeito” para escrever. Conhecia muito bem a língua (era professora de Português), estava começando a trabalhar numa tese de doutorado sobre Guimarães Rosa. Quer dizer, língua e literatura eram meu elemento. Por que não para crianças também? Não vi nenhum motivo para excluí-las de minha preocupação estética com o uso da linguagem, terreno onde sempre me movi. Então, somei, ampliei e incluí a criança nessas minhas vivências da arte da palavra.

De onde você tira as ideias para os seus livros?
Da cabeça, como todo mundo. O importante não é isso, é como elas entram na cabeça. Acho que um livro começa muito antes da hora em que a gente senta para escrever. É um jeito de prestar atenção no mundo, em todas as coisas, nas pessoas, e ficar pensando sobre tudo…

Alguma história que você escreveu já aconteceu de verdade?
Quase todas. Mas sempre muito misturadas com outras que não aconteceram.

O que você gostaria de dizer a seus leitores?
Um escritor tem que contar uma boa história, de uma maneira interessante, com surpresas de linguagem, e criar um livro que divirta, faça pensar e fique na lembrança do leitor de alguma maneira, dando vontade de reler ou relembrar de vez em quando.

 

Leia mais no site do Jornal A Semana