Três mil mudas de oliveiras distribuídas pela Administração Municipal

Dando continuidade ao projeto de incentivo ao cultivo das Oliveiras em Curitibanos, durante a semana a Administração Municipal, através da Secretaria de Agricultura está distribuindo cerca de 3 mil mudas da planta, totalizando um investimento de R$ 50 mil.

Lançado oficialmente em julho deste ano, o projeto de cultivo das oliveiras é desenvolvido pela Administração desde 2013, quando algumas amostras foram plantadas por produtores locais, que receberam acompanhamento técnico e de estudo para avaliar quais espécies melhor se desenvolvem na região.

As mudas são destinadas a produtores locais, que residam em Curitibanos e tenham capacidade para abrigar no mínimo 50 mudas. Conforme explicou o secretário de Agricultura, Luiz Fernando França, a média das plantações são de 400 árvores por hectare, com indicação de um espaçamento de 6 x 4 para o desenvolvimento das mudas. “Já foi comprovado que nossa região é promissora e propícia para o cultivo de oliveiras, tendo em vista que é uma cultura rústica, o custo para seu manejo e implantação é relativamente baixo, temos uma nova cultura se desenhando com grande propensão ao sucesso”, destacou.

As oliveiras são árvores centenárias, mas levam alguns anos para se desenvolver totalmente, chegar a fase adulta e atingir sua produção total.  São em média cinco anos de cultivo, embora comecem a produzir com três anos. Segundo estudos realizados pela Agricultura, cada hectare de oliveira produz em média 20 mil quilos do fruto.

As variedades que demonstraram mais afinidade na região são a Koroneiki, Arbequina, Arbosana, Coratina, Frontoio e Picual. O processo inicial visa a produção do azeite de oliva, porém, as variedades Frontoio e Picual apresentam dupla aptidão, ou seja, servem tanto para produção de azeite, quanto para conserva.

As mudas são distribuídas na Secretaria de Agricultura que atende de segunda à sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h30’ às 17 horas.

 

UFSC parceira do programa

Os acadêmicos do curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina, Campus de Curitibanos interessaram-se pelo projeto e iniciarão o plantio de 150 mudas para observar o comportamento das plantas durante o período de desenvolvimento.

Conforme destacou o prefeito José Antonio Guidi o incentivo a essa nova cultura fortalece e amplia a economia local. “É muito importante para nós, saber que acadêmicos de agronomia estão interessados em acompanhar o programa, e quem sabe futuramente produzir as plantas na nossa região”, comentou.

Escoamento da produção

Em visita a outros municípios a fim de ampliar o conhecimento sobre a produção das oliveiras, o prefeito José Antonio Guidi, acompanhado do secretário da Agricultura e de técnicos da Epagri, parceira do programa, esteve no município de Campos Novos.

Em conversa com um empresário local que já produz oliveiras há alguns anos, foi sinalizado que uma indústria especializada em extração do azeite de oliva será fixada no município. “Hoje, o empresário leva sua produção para o Rio Grande do Sul, para passar pelo processamento, o que gera maiores custos, por isso o interesse dele em montar sua própria indústria. Durante a conversa ele demonstrou grande interesse na produção de oliveiras em Curitibanos, e praticamente garantiu o escoamento da produção local”, explicou o secretário Luiz Fernando França.

O projeto das oliveiras é visto como um processo de médio prazo, tendo em vista que dentro de cinco anos as plantas atingem a maturidade para sua produção total. 

 

(Redação: Fabricia Borsatti)